Notícias

Exportação aquecida reduz disponibilidade interna e eleva preço do suíno

Exportação aquecida reduz disponibilidade interna e eleva preço do suíno

As cotações tanto do animal quanto da carne seguem tendência de alta na maioria das praças acompanhadas pelo Cepea, renovando, portanto, os recordes reais da série do Cepea em algumas regiões.

No mercado independe de suínos, as valorizações mais intensas são observadas nas regiões Sul do País, enquanto muitas praças no Sudeste permanecem sem alterações nos preços. Segundo pesquisadores do Cepea, as exportações em ritmo aquecido em outubro limitaram a disponibilidade da proteína no mercado doméstico e, consequentemente, elevaram os preços internos. De acordo com relatório da Secex, em outubro, o Brasil exportou 77,4 mil toneladas de carne suína in natura, volume 1,8% acima do observado em setembro e 23,7% a mais que em outubro/19.

Fonte: Cepea